O Dia Mundial da Saúde é comemorado em 7 de abril, data da criação da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1948, órgão da Organização das Nações Unidas (ONU).  No Recife,  nesta quarta-feira (7), a CUT Pernambuco, as Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo e a Campanha Fora Bolsonaro marcaram a data organizando um ato simbólico de protesto no início da manhã,  em frente a Praça Oswaldo Cruz, Boa Vista, afixando cartazes, faixas e cruzes em memória dos mortos pela COVID-19.  A luta é em defesa da vacina para todos e  todas, pelo SUS; salvar vidas e proteger o trabalho. 

Atualmente, o país contabilizou até ontem mais de 13 milhões de casos e de mais 330 mil óbitos por covid 19. Por culpa do desgoverno de Bolsonaro, o mundo está preocupado com o Brasil. Diante desta emergência mundial, é urgente e obrigatório “salvar vidas e proteger o trabalho”. 

Sem lockdown nacional por várias semanas, o cenário da pandemia do novo coronavírus no Brasil é ainda mais pessimista. De acordo com projeção feita pela Universidade de Washington (Estados Unidos), só neste mês de abril o Brasil pode registrar 100 mil vidas perdidas para a Covid 19 se nada for feito. Até 1° de julho, segundo o estudo, o país pode chegar à marca de quase 600 mil óbitos – o número exato projetado é de 562,8 mil mortes. Segundo os cientistas, 55 mil vidas poderiam ser salvas apenas com  o uso universal e correto da máscara. 

 Por todo esse quadro, os trabalhadores  e trabalhadoras exigem “vacina para todas e todos”, trabalho decente e proteção social. Em defesa da vida, da vacina e do SUS. 

Fonte: assessoria de comunicação da CUT/PE