O DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) editou um Boletim Especial para o 1º de maio desse ano. O documento mostra que a atual situação de precarização do mercado de trabalho e o aumento do custo dos alimentos, vivido em 2020, não são consequência
apenas da crise sanitária mundial, mas também estão relacionados com o projeto econômico e político implementado após 2016.
" No mercado de trabalho, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, do Instituto Brasileiro de Geografi a e Estatística (PnadC/IBGE), havia inclusive sinais de piora antes do início da pandemia. A partir da implementação das reformas trabalhista, previdenciária e do teto de gastos, medidas defendidas pelo governo e apoiadores como solução para a economia brasileira, os problemas se intensificaram", diz o Boletim.

Confira aqui o Boletim Especial do 1º de maio na íntegra.