Em assembleia realizada nesta quarta-feira (6/6), os/as trabalhadores/as da Cobra decidiram rejeitar a proposta da empresa, por não atender as reivindicações da categoria. Em Campanha Salarial, os/as trabalhadores/as da Cobra decidiram ainda que entrarão em greve a partir da próxima terça-feira (12/6).
Depois de várias tentativas de negociação que transcorreram durante a semana, houve pouco avanço na proposta apresentada pela empresa. Em relação à Campanha 2017/2018 (ainda em curso) a Cobra propõe reajustar as cláusulas econômicas em 1,63% (INPC do período), e no lugar dos meses de retroatividade a empresa converte em abono indenizatório no valor de R$ 488,00 para 3.259 funcionários. Para o Acordo Coletivo 2018/2019, a empresa propõe apenas 60% do INPC do período, o que não foi aceito pela categoria. 
Os/as trabalhadores/as da Cobra reivindicam pagamento de 100% do INPC para os dois períodos, sobre todas as cláusulas de impacto econômico. Em relação à Campanha 2017/2018, a categoria reivindica ainda o pagamento do retroativo do período na sua totalidade e sem ser em forma de abono, o fim da coparticipação no plano de saúde e a renovação na íntegra de todas as cláusulas sociais do Acordo Coletivo.